Patrocínio - Primeira parte: Como conseguir

Atendendo a pedidos de nossos caros leitores que sonham em correr e que não têm condições de fazê-lo por conta própria, falaremos na coluna deste mês sobre a difícil e trabalhosa tarefa de conseguir patrocínio para correr sem colocar a mão no bolso. É difícil, mas não impossível. O que ocorre é que a verba nas grandes empresas destinada ao patrocínio esportivo é disputada por todo tipo de competidores (pilotos de rali, Stock-car, Fórmula Truck, Copa Clio, etc), esportistas de diversas áreas (tenistas, maratonistas, cavalheiros, etc) e ainda por aventureiros de todas tribos (Montanhistas, velejadores, viajantes de bicicleta, etc). Apenas alguns projetos por cada empresa acabam sendo aprovados. Por isso sua proposta deve transmitir credibilidade, caso contrário ela vai para o arquivo morto com tantas outras.

 

 

Primeiro: Para quem enviar uma proposta?

 

A primeira parte do trabalho é criar um banco de dados atualizado de potenciais empresas patrocinadoras. Inicialmente elabore uma lista de empresas que têm algum tipo de vínculo com o segmento automobilístico: Montadoras, indústria de auto-peças, fabricantes de pneus, empresas petrolíferas, distribuidoras de combustível, fabricantes de óleos lubrificantes, fabricantes de acessórios para automóveis, bancos e financeiras que atuam no financiamento de automóveis, etc.

 

Acrescente ainda grandes grupos de varejo com atuação nacional (hipermercados, lojas de departamentos), indústrias de bens de consumo durável (fabricantes de geladeiras, TV, computadores, móveis, etc) e fabricantes de produtos de higiene e limpeza e de alimentos. Feita a lista vem a parte mais chata do processo: conseguir o endereço e o nome da pessoa certa para enviar a proposta, normalmente o diretor de marketing. Você terá que ligar para cada empresa para confirmar o endereço e nome completo.

 

Segundo: O que colocar na proposta?

 

Uma boa proposta deve ser objetiva, clara e sucinta. Atenha-se ao principal.

 

1 – Descreva sucintamente o produto que você está oferecendo (rali). Explique o que é o rali com um breve histórico, a importância para a indústria automobilística, o interesse do público, das montadoras e da mídia. Anexe na proposta cópias de reportagens sobre a cobertura do esporte, tanto da mídia impressa como eletrônica.

 

2 – Descreva a dupla que irá competir. Seu currículo e outros dados da vida pessoal, como atividade profissional e hobbies. Anexe fotocópias de reportagens de jornais e revistas sobre sua carreira e também cópias de fitas VHS se houver matéria de TV.

 

3 – Descreva a estrutura da equipe. Se já existir uma estrutura, anexe fotografias.

 

4 – Peça um valor compatível com sua pretensão em termos de categoria e resultados. Faça um demonstrativo financeiro para mostrar onde será aplicado cada centavo do que você está pedindo. Não cometa o deslize de “chutar” valores só para fechar uma conta. Faça cotação de todos os valores, pois se algum valor causar dúvidas, todo o projeto estará comprometido.

 

6 – Envie lay-outs do carros de corrida, de apoio e dos uniformes com o espaço destinado ao patrocinador, indicando ainda as medidas exatas de cada espaço, pois eles farão parte do contrato de patrocínio.

 

Na próxima coluna comentaremos as formas de retorno para o patrocinador. Grande abraço, boas aceleradas e até a próxima.

 


Sady Bordin, 49 anos, é co-piloto da Trip Linhas Aéreas, palestrante, professor e consultor de marketing.

Depoimentos

Após ler seu livro notei como pequenos detalhes, que parecem óbvios, são importantes na hora de conquistar uma posição de destaque.

Alexssander